Considerada por muitos praticantes um dos esportes mais completos, a natação traz diversos benefícios, como o fortalecimento dos músculos e a melhora na respiração. Mas existem também alguns mitos e verdades sobre a natação que precisam ser esclarecidos. Por isso, elencamos as principais dúvidas de quem pratica esse esporte e, abaixo, seguem as respostas. Confira:

1. Nadar é uma atividade que emagrece?

Sim. Inclusive, é uma ótima opção para quem quer perder peso, mas não gosta de praticar esportes em grupo, por exemplo. A cada hora de natação, o corpo queima aproximadamente 500 calorias. Comparada a uma caminhada em ritmo moderado, por exemplo, é quase o dobro de calorias gastas, considerando que, em média, você gasta de 300 a 330 calorias em uma caminhada em velocidade razoável. Ou seja: está aí um bom motivo para entrar na água!

2. Para nadar mais rápido, devo aumentar o número de braçadas?

Não. Essa afirmação é um mito. Até porque o número de braçadas depende também do estilo de nado que você pratica e da sua envergadura, por exemplo. Para nadar mais rápido, o mais importante é melhorar a eficiência mecânica do movimento e encontrar um ritmo que possa ser mantido até o fim do treino.

3. Nadadores de longa distância nunca treinam velocidade?

Mito. É claro que eles treinam muito menos velocidade, mas todo nadador precisa variar os estímulos que o corpo recebe para melhorar seu metabolismo e estimular as fibras musculares.

4. Preciso beber água antes e depois do treino?

Muita gente acha que não é preciso se hidratar, porque, enquanto você nada, seu corpo está em contato com a água. Bem, isso não passa de um mito. Você precisa, sim, ingerir água quando nada. Se seu treino é de média intensidade, pode beber de 300 ml a 600 ml cerca de 30 minutos antes de entrar na piscina. Caso você faça um treino que demande muito esforço, beba um pouco mais. Depois de nadar, hidrate-se também.

5. A natação sobrecarrega articulações, como os joelhos?

Sim, sobrecarrega. Pode até sobrecarregar um pouco menos do que outros esportes de impacto, mas dizer que não sobrecarrega é mentira. Como você está na água, pode não sentir a força exercida sobre elas, mas com certeza seu corpo sente. Problemas nos joelhos são mais comuns em quem nada peito, por exemplo. Nos outros estilos (crawl, costas e borboleta), a sobrecarga nas articulações é menor.

6. Tenho que fazer abdominais para nadar mais rápido?

Você possivelmente já ouviu a afirmação de que os movimentos de natação são ótimos para o trabalho abdominal. Mas isso não significa que você deva fazer abdominais para nadar mais rápido. Como a natação pressiona bastante o abdômen, quem faz muitos abdominais pode não conseguir completar um nado ao entrar na piscina, por exemplo. Para ter um melhor condicionamento físico, é mais interessante nadar e fazer um treino de pernas, que vai ajudar você a nadar melhor.

7. Nadar faz com que o corpo libere endorfina?

Sim, principalmente em treinos mais intensos. E isso gera uma sensação de bem-estar muito boa para o organismo. Isso pode ser explicado pela maneira como você movimenta seu corpo enquanto nada. A tração do corpo é proporcionada pelos braços e intensificada pela resistência da água. Isso não gera apenas esforço muscular, mas também um relaxamento depois do treino.

8. A natação é contraindicada para quem tem sobrepeso?

Não. Isso não passa de um mito. Inclusive, ela ajuda no emagrecimento e pode ser uma ótima alternativa para quem está começando a praticar exercícios. O trabalho aeróbico dentro da água pode evitar um estresse maior nas articulações, que estão sobrecarregadas pelos quilos a mais. Só vale ficar atento porque, em geral, as aulas para iniciantes têm um gasto calórico mais baixo. Se você sente que tem disposição para aumentar sua rotina de exercícios, fale com seu professor.

9. Se tenho lesões na lombar, o melhor é nadar os estilos crawl e costas?

Sim, isso é verdadeiro. Para quem já tem uma técnica bastante apurada, vale mais ainda. Ao nadar os estilos crawl e costas, você consegue evitar riscos a sua lombar. Só precisa se certificar de que está fazendo os movimentos corretamente, pois, do contrário, pode causar alguma lesão. Isto vale, é claro, para todos os grupos musculares.

10. Para progredir nadando, tenho de treinar seis vezes por semana?

Não. Isso só faz sentido para quem faz treinos de alto volume, como atletas profissionais. Para quem pratica duas ou três vezes por semana, é mais interessante alternar os estímulos do que nadar com uma frequência exagerada. Você pode incluir outras atividades durante a semana, como crossfit, pilates, natação, ioga, basquete, vôlei… enfim, a que for de sua preferência. É importante lembrar que qualquer treino exige períodos de descanso.

11. A natação resolve qualquer problema nas costas?

Não! Isso é um grande mito. Não é porque você está com as costas “retas” que seu problema vai desaparecer. Até porque nadar exige um movimento com o pescoço e a cabeça, isto é, seu corpo não está imóvel. Para alguns problemas, como na cervical, nadar pode ser até mesmo prejudicial. Por isso, você deve consultar um especialista antes de começar a fazer natação.

12. Tenho escoliose. Preciso nadar com um palmar?

Não. Se você quiser, pode utilizar o palmar para melhorar a posição da sua mão durante o nado, mas ele não tem nada a ver com o tratamento para escoliose. Aliás, é importante entender que, em alguns casos dessa patologia, a natação pode ser benéfica. Em outros, porém, pode ser contraindicada. Se você tem alguma lesão na coluna, consulte um médico antes de praticar qualquer atividade física.

Agora que você já desvendou os mitos e verdades sobre a natação, é só cair na água! Afinal, é um esporte que oferece inúmeros benefícios: ajuda você a emagrecer, aumenta sua resistência cardiovascular e respiratória e é ótimo para tranquilizar a mente e melhorar a concentração.

Se você gostou do nosso conteúdo e quer receber mais dicas sobre esportes, assine a nossa newsletter no menu à direita!

Share: